Ansiedade- amiga ou inimiga?

Ansiedade é um termo geral para designar diversas perturbações que causam sintomas como nervosismo, medo, apreensão, preocupação e insegurança. 
A ansiedade é considerada protetora quando tem uma causa definida, curta duração e não exige um esforço intenso para que seja capaz de controlá-la e superá-la. Com certeza já terá experienciado alguma situação que @ fez sentir-se ansios@ e ainda bem, pois se tal não acontecesse não conseguiria escapar de situações de perigo, nem mesmo realizar um planeamento mínimo em relação ao dia-a-dia e ao futuro. 
Em oposição, a ansiedade passa a ser patológica quando sente que esta se repete constantemente e tem como causa um turbilhão de pensamentos negativos que não consegue controlar. Neste caso, o corpo mantém-se em estado de alerta por longos períodos de tempo, acompanhado por um conjunto de sintomas desagradáveis (ex. sudação excessiva, tremores, palpitações, sensação de falta de ar, ritmo cardíaco acelerado e irritabilidade).
O prolongamento, no tempo, de quadros de ansiedade patológica leva a consequências a longo prazo, tais como o estabelecimento de doenças psicossomáticas, geradas por problemas psicológicos não resolvidos.
É possível aprender a controlar a ansiedade? A resposta é positiva e a forma mais eficaz é realizada através da descoberta dos “gatilhos emocionais”, recorrendo a uma das melhores ferramentas para lidar com os momentos ansiosos: a psicoterapia.
Ana Freitas – Psicóloga Mental School

0 comments on “Ansiedade- amiga ou inimiga?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: